Sexta-feira, 06.04.12

Dia "D" de desgraça

Por mais que tente não consigo tirar este dia da memória.

Dizem que quando passamos por uma situação traumatica é normal haver "brancas", que se esquecem pormenores, que o cérebro bloqueia o acto violento... É mentira!

Era sexta-feira santa, dia 6 de Abril de 2007.

Lembro-me de tudo, como se fosse hoje.

Lembro-me de como o médico me disse que o meu bebé estava morto: "Não há nada a fazer. O feto está a desfazer-se dentro de si!"

Lembro-me da minha mãe a invadir a sala por ouvir os meus gritos.

Lembro-me de como contei ao meu namorado que perdi o nosso bebé. Nesse instante, parte dele morreu também.

Pudesse eu apagar da lembrança a poça de sangue no chão. Não sabia que havia tanto sangue em mim,em nós...

Nesse momento, a minha cunhada tentava entrar á socapa para me visitar e dar força mas disseram-lhe que eu estava a dormir.

Não queriam que ela assistisse áquele filme de terror. 

O sangue saía em jactos com as contracções e pintou-me as pernas de vermelho vivo enquanto expulsava o meu filho morto de dentro do meu ventre. 

Apertei as coxas com a pouca força que me restava antes de desfalecer no colo da auxiliar Margarida numa tentativa falhada de manter o meu filho dentro de mim.

Recusava-me a aceitar que Deus me tivesse dado a benção de engravidar para 12 semanas depois me levar o meu filho. Não é justo! Não podia ser verdade...

A D. Margarida deu-me banho, ajudou-me a deitar e tentou reconfortar-me. Sedaram-me e adormeci. 

Quando acordei, a minha mãe estava aos pés da cama a tentar engolir o choro. Trouxe-me um ramo com 5 rosas oferecido pelo meu amor e um pacote de amêndoas.

Fui á janela para falar com o pobre rapaz. Não o deixavam subir porque só podia ter um acompanhante permanente e a minha mãe insistiu para ser ela...

Liguei-lhe. "Amo-te tanto mowito! Como estás minha pexte?" Os lábios mostravam um sorriso rasgado, mas os olhos estavam vidrados com as lágrimas e o rosto dele não tinha vida... Só consegui pedir-lhe perdão:"Desculpa pextinha... Desculpa ter perdido o nosso bebé!" 

Desliguei o telemóvel, não queria que me ouvisse a chorar... Desmaiei antes de conseguir chegar á cama. Quando recuperei os sentidos, a médica informou-me que nessa noite me iam fazer uma raspagem porque o meu corpo não tinha expulsado tudo.

O meu amor estava desolado, felizmente o meu pai e os meus cunhados fizeram-lhe companhia e ninguém arredava pé daquela sala de espera durante todo o dia.

Entrei no bloco operatório a rezar. Rezava para que os médicos se apercebessem que o meu filho estava vivo ou, na impossibilidade de isso acontecer, que eu morresse na sala de operações. Estava morta por dentro... Não ia fazer diferença se o meu corpo morresse também.

Acordei já estava num quarto com mais 2 senhoras. Chamei a enfermeira e fui informada que me retiraram "a porcaria toda". 

Foi nesse instante que descobri que Deus não existe... Ou se existe, não me considera sua filha!

Passei a noite a ouvir bebés a chorar.

Mas eu já não tinha mais nada... Já não tinha barriga, já não tinha o meu filho e já não tinha lágrimas.

Chegara o 3º dia. Era domingo de Páscoa e o meu pextinha foi-me buscar.

Ao sair da maternidade sem nenhum bebé na barriga nem no colo apercebi-me que as nossas vidas iam mudar para sempre.

A vida que até então vivêramos tinha acabado...

O conto-de-fadas acabou e começou o pesadelo. 

publicado por Guigui às 10:43 | Love Me Now | See My Lovers (1)
Segunda-feira, 23.01.12

A pedido de muitas famílias...

Tenho andado a receber queixas de que o blog anda muito parado, mas tenho escrito bastante... em papel!

O motivo de não me expressar virtualmente é simples: há coisas que preciso guardar só para mim!

Estou numa fase de mudança. Estou a mudar o meu comportamento, estou a redefinir as minhas prioridades, estou a tentar descobrir um rumo para a minha vida e mais importante ainda, estou a avaliar os meus companheiros para essa jornada.

Estou cansada. Estou cansada de me dar ás pessoas. Estou cansada de ser magoada. Estou cansada de ser mal interpretada. Estou cansada de me verem como uma marioneta. Estou cansada de ser enganada.

Basta! Acordei.

Este ano vou transformar-me numa pessoa mais reservada, mais ponderada, menos temperamental... Vou perder uma grande parte de mim, mas tenho que me reinventar!

É crucial cortar as amarras. Chega de me prender a recordações porque recordações fazem parte do passado e o passado já passou.

 

 

publicado por Guigui às 00:19 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Quinta-feira, 29.09.11

Já vos disse que os meus filhos são um must???

Mesmo doentinhos, no hospital e com um catéter enfiado na mãozinha os meus rebentos são um espectáculo! 

São daquele tipo de miúdos que nunca passam despercebidos.  

São giros, são mexidos, são engraçados, são comunicativos, têm estilo, têm carisma...

São MEUS  :)

publicado por Guigui às 01:18 | Love Me Now | See My Lovers (1)

E eu que pensava estar a alucinar...

... mas não. Afinal era mesmo ela em plena Avenida dos Aliados.

publicado por Guigui às 01:14 | Love Me Now
Terça-feira, 13.09.11

Alimento da alma #1

publicado por Guigui às 22:22 | Love Me Now

Dúvida existencial #8

Será que tudo se paga neste mundo?

Pelos vistos sim... Só não acho justo pagar em velho pelos erros cometidos na juventude.

publicado por Guigui às 22:11 | Love Me Now
Sexta-feira, 10.06.11

Há quem diga... #13

"Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez.  Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.” 

 

 By Caio Fernando Abreu

publicado por Guigui às 02:13 | Love Me Now
Quarta-feira, 08.06.11

Valha-me São Cricalho mais a ponta do carValho...

Mais uma noite sem dormir para somar a tantas outras... 

Novas perguntas que ficaram sem resposta.

Começo a fazer planos B's e C's até, não vá a coisa dar pró torto... E há quem diga que estou a ser estúpida, mas eu tenho que pôr as cartas na mesa para saber o baralho com que vou jogar.

Sei que tenho que lutar e vencer. Mas ainda não sei as armas que tenho... Logo, estou a prevenir não a agoirar!

O medo de falhar é mais que muito e só consigo pensar nos meus filhos.

O Ricardo está a portar-se como um verdadeiro anormal que não pergunta nem quer saber do assunto, mas acho que está em fase de negação. Ele é do tipo "se não pensar no problema, resolve-se sozinho" só me apetece torcer-lhe o pescoço! 

Estou a ver, pelo andar da carruagem, que a laqueação vem antes da operação principal...

 

publicado por Guigui às 06:11 | Love Me Now

Conversas da treta #32

Gui: Ias ter medo se a mamã ficasse sem cabelo?

 

Paulo: Vais ficar careca?

 

Gui: Não sei filho... Tinhas medo de mim?

 

Paulo: Não mamã. Eu gosto de ti... Eu deixo-te cortar o cabelo, mas não cortes as mãos nem os pés tá bem?

 

Gui: Cortar as mãos e os pés? Que conversa é essa??? Claro que não filho...

 

Paulo: Ah ainda bem... Fui eu que sonhei!

publicado por Guigui às 00:29 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Quarta-feira, 01.06.11

A incerteza é um bichinho que mata...

Ainda nada é certo e sei que não devo sofrer por antecipação mas não consigo deixar de pensar como será se o diagnóstico for aquele que mais temo.

Sinto-me amargamente arrependida de ter tido os meus filhos porque não sei se vou viver tempo suficiente para que eles se lembrem de mim... 

O meu marido é um pai fantástico mas não sabe cuidar deles a 100%.

Quem lhes fará a sopa,a comida e as papas?

Quem vai notar só de olhar que eles têm febre?

Quem vai saber qual a data da próxima vacina?

Quem lhes irá aconchegar os cobertores a meio da noite?

Quem vai ter conversas sobre menstruação com a Mimi?

Quem vai ensinar o Pipoca como dar o nó na gravata?

Nunca fui pessimista mas desta vez é diferente. Tenho duas criaturinhas maravilhosas às quais preciso ensinar a ser "gente".

Espero sinceramente daqui a uma semana estar a rir-me da parvoíce deste post...  Até lá, acho que vou continuar a ser parva e a pensar nos meus se's.

publicado por Guigui às 23:35 | Love Me Now | See My Lovers (3)

Passado

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

It's All About Me

Sobre mim muito há pra ser dito... Bom ou mau não sei, só sei que sou eu! Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre... Love me Tomorrow cause today I'm not in the mood...

Pesquisar

 

Supra Sumo do Tasco

In the Mix

Tags

Comentários

  • Pela 1ª vez na mha vida sei a historia como aconte...
  • Só agora reparei no teu comentário e chorei baba e...
  • É costume dizer-se que só não muda quem é burro. A...
  • Fico feliz por ti e por todas as mudanças q...
  • São sim senhora! Confirmo! Sua mamã babada. ;-) Ma...

Feed