Há quem diga... #8

"Anónimo sou de nome

 E para que queres saber mais,

 Se nem sabes para onde vais?

 Anónimos como o vento

 Ficaram os sentimentos

 Palavras por dizer

 E horas para sofrer.

 Anónimo ficou o beijo

 E um rosto que quando vejo

 Me traz breves recordações

 De anónimos corações

 Que bateram juntos um dia

 Em anónima alegria.

 Pensamentos já perdidos

 De tempos há pouco idos.

 Louca e anónima verdade

 De um amor sem idade,

 Sem futuro, sem esperanças

 Tal como crianças

 E num meio sorriso anónimo também

 Deixei um adeus a um anónimo alguém

 E digo agora " olá amigo"

 E sei que (não) posso contar contigo...."

 

 

By Susana Barbosa

publicado por Guigui às 00:50 | Love Me Now