Sexta-feira, 10.06.11

Há quem diga... #13

"Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez.  Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.” 

 

 By Caio Fernando Abreu

publicado por Guigui às 02:13 | Love Me Now
Quarta-feira, 02.03.11

Há quem diga... #12

"É um silêncio que fala. Um silêncio que me diz que não precisamos de explicar coisas um ao outro."

 

In "Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei", by Paulo Coelho

publicado por Guigui às 01:56 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Segunda-feira, 28.02.11

Há quem diga... #11

"Pega-se em metade do oceano

e juntam-se-lhe terras desconhecidas.

Deixa-se marinar alguns anos

e tapa-se com um manto de neblina.

 

Lavam-se as saudades em lágrimas

E põe-se a glória em banho-maria para voltar a usar um dia.

À parte coloca-se o fado bem apurado,

O futebol bem jogado e um ou outro pregão das entranhas gritado.

 

Desfaz-se  língua em poemas, odes e cantigas.

Ou então canta-se à desgarrada, rima improvisada.

 

Numa grande forma de barro escalda-se o Algarve e o Alentejo,

Salgam-se as Beiras e desfaz-se em água o Douro e o Ribatejo.

 

Para terminar abanam-se as oliveiras com sabedoria ancestral.

Rega-se tudo com um fio dourado

E serve-se assim Portugal

Como o prato principal."

 

 

Publicidade ao Azeite Galo

publicado por Guigui às 00:11 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Domingo, 20.02.11

Há quem diga... #10

"Não posso falar quem sou usando apenas uma palavra
Nem mesmo uma única frase
As palavras que expressam quem sou não cabem neste espaço
Não sou nada
Mas ao mesmo tempo um monte de coisas.
Sou um pouco de alegria misturado com tristezas
Sou um pouco de dor
Um pouco de solidão
Sou um pouco do que os meus amigos me ensinaram a ser
O pouco do que os meus inimigos me fizeram aprender
Um pouco da minha família
Um pouco de religião
Ódio
Amor 
Paixão
Sou um pedaço de mágoa e uma medida de perdão
Sou uma pessoa comum
Como qualquer outra
Simples
Porém com porções diferentes
Mostro meu sorriso quando é preciso sorrir
Mas...
Também choro nos momentos em que precisar."

 

By Afonso Martins

publicado por Guigui às 01:14 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Segunda-feira, 14.02.11

Há quem diga... #9

"A primeira condição para ser alguma coisa é não querer ser tudo ao mesmo tempo"

 

 

By Tristão de Ataíde

publicado por Guigui às 00:10 | Love Me Now
Sexta-feira, 28.01.11

Há quem diga... #8

"Anónimo sou de nome

 E para que queres saber mais,

 Se nem sabes para onde vais?

 Anónimos como o vento

 Ficaram os sentimentos

 Palavras por dizer

 E horas para sofrer.

 Anónimo ficou o beijo

 E um rosto que quando vejo

 Me traz breves recordações

 De anónimos corações

 Que bateram juntos um dia

 Em anónima alegria.

 Pensamentos já perdidos

 De tempos há pouco idos.

 Louca e anónima verdade

 De um amor sem idade,

 Sem futuro, sem esperanças

 Tal como crianças

 E num meio sorriso anónimo também

 Deixei um adeus a um anónimo alguém

 E digo agora " olá amigo"

 E sei que (não) posso contar contigo...."

 

 

By Susana Barbosa

publicado por Guigui às 00:50 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Quarta-feira, 26.01.11

Há quem diga... #7

"Cada milímetro teu é um universo de contemplação."

 

In "As Histórias da Minha Vida" by P.L.

publicado por Guigui às 14:53 | Love Me Now
Sexta-feira, 21.01.11

Há quem diga... #6

" Os amigos não se fazem, reconhecem-se."

 

In "Pessoas como Nós", by Margarida Rebelo Pinto

publicado por Guigui às 01:29 | Love Me Now | See My Lovers (2)
Quinta-feira, 20.01.11

Há quem diga... #5

"Cada vez que ponho uma máscara para esconder minha realidade, fingindo ser o que não sou, fingindo não ser o que sou, faço-o para atrair o outro e logo decubro que só atraio a outros mascarados distanciando-se dos outros devido a um estorvo: a máscara. 
Faço-o para evitar que os outros vejam minhas debilidades e logo descubro que, ao não verem minha humanidade, os outros não podem me querer pelo que sou, senão pela máscara.
Faço-o para preservar minhas amizades e logo descubro que, quando perco um amigo, por ter sido autêntico, realmente não era meu amigo, e, sim, da máscara.
Faço-o para evitar ofender alguém e ser diplomático e logo descubro que aquilo que mais ofende às pessoas, das quais quero ser mais íntimo, é a máscara.
Faço-o convencido de que é o melhor que posso fazer para ser amado e logo descubro o triste paradoxo: o que mais desejo obter com minhas máscaras é, precisamente, o que não consigo com elas."

 

By, Gilbert Brenson Lasan

publicado por Guigui às 14:28 | Love Me Now
Segunda-feira, 17.01.11

Há quem diga... #4

"Finalmente acordei!

Deixo escorrer a água ainda fria pelo meu rosto já lavado em lágrimas de agonia e pelo meu corpo suado a tresandar a medo...

Tudo não passou de um pesadelo...

É incrível como um passado que julgava morto e enterrado, pode voltar para me assombrar novamente na forma de pesadelo!

Voltei a ver-me na janela, em pranto, a gritar para que chamassem alguém porque estavas desmaiado naquele chão... Voltei a ver a minha mãe entrar de rompante e a pegar-me ao colo. Vi-te a levantar e suspirei de alívio por não estares morto! Abriste um buraco na parede azul de contraplacado,só agora dei conta disso...

Pergunto-me porque estás a bater na minha mãe. Será que foi alguma coisa que eu fiz? Será que é por ser má filha que bebes? Porque lhe estás a bater???

Estou tão aterrorizada que não consigo fazer mais nada para além de me encolher debaixo da cama.

Ganho coragem, finalmente consigo sair do buraco e gritar: "Pai, eu amo-te! Não lhe batas mais por favor... Eu vou-me portar bem."

Vejo os teus olhos cheios de ódio, os dela estão esbugalhados. Vejo as tuas mãos apertarem-lhe o pescoço.

Agarras-me contra o teu peito, sentas-me ao lado dela e bates a porta para ires beber mais "uma" no tasco do costume...

É aí que ela me dá o primeiro estalo. Pensei que a minha cabeça ia saltar fora. Ela não entende como te posso amar, depois de assistir diariamente aos maus-tratos que lhe dás.

Eu só tenho quatro anos... Como poderia uma menina de quatro anos explicar à mãe que dizia aquilo para ela parar de ser espancada?

Tinha a sensação que ela me odiava por eu amar o meu pai. Ela culpava-me por deixa-lo beber. E batia-me até ele chegar...

Era ele que secava as minhas lágrimas, enquanto ela aconchegava a camisola ao pescoço a tentar esconder as marcas.

Saiu e voltou ao trabalho no cimo da rua. Eu tinha consciência que era uma vergonha os vizinhos irem chama-la ao restaurante para acudir a filha que estava a berrar à janela, mas fazia-o todos os dias por não saber agir de outra forma.

Tenho a pele vermelha. A água está a aquecer-me a alma...

E eu já não tenho quatro anos."

 

 

 

In "As Histórias da Minha Vida" by P.L.

publicado por Guigui às 16:22 | Love Me Now | See My Lovers (2)

Passado

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

It's All About Me

Sobre mim muito há pra ser dito... Bom ou mau não sei, só sei que sou eu! Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre... Love me Tomorrow cause today I'm not in the mood...

Pesquisar

 

Supra Sumo do Tasco

In the Mix

Tags

Comentários

  • Pela 1ª vez na mha vida sei a historia como aconte...
  • Só agora reparei no teu comentário e chorei baba e...
  • É costume dizer-se que só não muda quem é burro. A...
  • Fico feliz por ti e por todas as mudanças q...
  • São sim senhora! Confirmo! Sua mamã babada. ;-) Ma...

Feed